Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on google
Share on email
Share on linkedin

Até julho, volume das chuvas superou 2019

Até julho, volume das chuvas superou 2019

O volume das chuvas que caiu em Feira de Santana até julho deste ano – 831 milímetros, é 12% maior do que o registrado em todo ano passado – quando este índice atingiu 739 milímetros.

Os números indicam que neste ano o acumulado de água numa caixa aberta que tenha base de um metro quadrado foi de 831 milímetros de altura.

A frequência das chuvas nos últimos quatro meses, de diversas intensidades, influencia na recuperação da pavimentação de ruas e avenidas. Para que o serviço seja duradouro, o piso não deve apresentar umidade.

Recentemente o prefeito Colbert Filho anunciou amplo serviço de recuperação da malha asfáltica da cidade, com a compra de 26 mil toneladas de asfalto a quente, o CBUQ (Concreto Betuminoso Usinado a Quente).

O prefeito afirmou que as ruas ganharão nova camada asfáltica, e não um simples tapa-buracos, começando pelas mais castigadas, as que registram grande fluxo de veículos e corredores do transporte público urbano.

Milhares de metros quadrados de artérias serão beneficiados ao longo dos próximos meses. Principalmente com a esperada mudança climática, a partir do próximo mês, com queda na frequência das chuvas.

O serviço está sendo feito na rua Marechal Castelo Branco – entre as avenidas Maria Quitéria e a Eduardo Fróes da Motta e na rua Artêmia Pires, o mais usado corredor de tráfego da zona leste da cidade.

OUTRAS NOTÍCIAS