Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email
Share on linkedin

Assessora de Colbert será ouvida “mesmo que por condução coercitiva”, diz presidente da CPI da Saúde

Assessora de Colbert será ouvida “mesmo que por condução coercitiva”, diz presidente da CPI da Saúde
Mesmo que seja necessário “condução coercitiva”, uma assessora do prefeito Colbert Martins Filho, considerada peça-chave nas investigações, será ouvida na condição de testemunha, pela Comissão Parlamentar de Inquérito da Câmara que apura supostas irregularidades na relação entre o Governo e as organizações que dirigem Unidades de Pronto Atendimento e Policlínicas Municipais. Essa é a determinação do presidente da CPI, o vereador e radialista Paulão do Caldeirão (PSC). Ele fez o compromisso durante a reunião realizada ontem (22) para tomada de novos depoimentos, no plenário da Casa da Cidadania.
Eliene Cerqueira dos Reis, conhecida nos meios políticos como “Liu”, estava convocada para depor na quarta-feira, mas apresentou atestado médico, justificando a sua ausência. Além de pedir à Procuradoria Jurídica da Câmara para “avaliar” a procedência do documento, Paulão afirma que ela “será ouvida nos próximos dias, nem que tenhamos de solicitar sua condução coercitiva até aqui”.
Foram ouvidos na ocasião três testemunhas: a presidente do Conselho de Administração do IMAPS, Célia Maria Teixeira de Freitas; o ex-chefe de Gabinete do secretário de Saúde Marcelo Britto, o bancário aposentado Jailson Rodrigues Duarte; e a Diretora da Gestão de Pessoas da Prefeitura de Feira de Santana, a advogada Cláudia Villas-Boas.
Informações; Ascom Câmara

OUTRAS NOTÍCIAS