Após sessão de tortura no interior da Bahia, empresária consegue fugir de casa

empresaria_diz_ter_sido_agredida_ex_widelg

Uma empresária da cidade de Alagoinhas, no nordeste baiano, denunciou o ex-companheiro por submetê-la a sessões de tortura, que inclusive teriam resultado em um aborto espontâneo. Clara Martins conseguiu fugir da casa onde os dois moravam no último dia 12.

A mulher conheceu o suspeito em 2020 em um aplicativo de relacionamento. Os primeiros episódios de violência, sexual e psicológica, aconteceram três meses após o ex-casal oficializar o namoro. O suspeito também usou uma espada, estilo “samurai”, além de facas, durante as agressões.

“Foi tudo muito bonito, muito encantador, era um homem muito educado, um homem de boa referência familiar […] Eu passei por todas as torturas conhecidas […] O meu fêmur é afundado de tanto cabo de vassoura no membro e perdi uma criança nesse meio tempo”, contou a empresária, em entrevista à TV Bahia.

e
A empresária fugiu de casa após uma sessão de tortura (Foto: Reprodução/TV Bahia)

 

Além dos ataques contra a então namorada, o homem, ainda de acordo com a empresária, teria agredido atmbém os dois filhos dela, frutos de um relacionamento anterior. Devido ao ambiente de violência, a Justiça concedeu a guarda das crianças para um outro familiar.

Clara conseguiu se livrar das mãos do ex-companheiro após uma sessão de tortura. O homem foi preso em flagrante e encaminhado para a delegacia de Alagoinhas, onde foi autuado por crime de tortura.

“Eram horas de abuso físico, horas de abuso psicológico, só que aí ele cochilou e quando ele acordou eu já tinha colocado parte das minhas coisas para fora do apartamento. Eu saí correndo, gritando, e graças a Deus alguém da vizinhança pediu socorro”, disse, ainda em entrevista à TV Bahia.

Fonte: bnews.com.br

 

OUTRAS NOTÍCIAS