Após passar mal durante jogo, assistente de arbitragem morre no interior da Bahia

b2ap3_large_IMAGEM_NOTICIA_5-6

tpA bandeirinha Sueli Ferreira da Silva sofreu um mal estar durante uma partida pelo Campeonato Municipal de Tapiramutá, cidade localizada na Chapada Diamantina. A Federação Bahiana de Futebol (FBF), maior entidade do futebol baiano lamentou o falecimento e determinou um minuto de silêncio nos jogos dos campeonatos que promove.

“Lamentamos profundamente o falecimento da arbitra assistente da cidade de Miguel Calmon, Srª. Sueli Ferreira da Silva. Neste momento de profunda tristeza, enviamos nossos sinceros sentimentos aos familiares e amigos”, diz o comunicado.

Aos 40 anos, Sueli Ferreira da Silva sentiu mal aos 11 minutos do primeiro tempo da partida, e pediu ao juiz que parasse o jogo. Primeiro, ela foi amparada pelos jogadores e em seguida, foi levada ao Hospital Municipal Doutor José Nery por profissionais de saúde. O jogo seguiu, porém durante o intervalo entre o primeiro e segundo tempo, foi informada a morte da assistente. O duelo foi suspenso quando o placar marcava empate em 1 a 1.

A causa da morte de Sueli Ferreira da Silva não foi divulgada. Porém, a suspeita é que ela tenha sofrido um infarto. Como assistente de arbitragem, ela trabalhava em disputas de várzea no interior, e se tornou conhecida por ser uma das poucas mulheres a trabalhar com arbitragem pela FBF.

Além da entidade de futebol, a prefeitura Tapiramutá emitiu nota e pesar e lamentou a morte da árbitra assistente, que também era professora. A gestão anunciou o adiamento do jogo entre Bahia da Ingazeira e Recanto, que estava marcada para o proximo domingo. 

Folha do Estado

OUTRAS NOTÍCIAS