Após denúncia do MP, acusado de matar Moa do Katendê se torna réu

suspeito-moa-katende

suspeito-moa-katende

A denúncia feita pelo Ministério Público do Estado da Bahia (MP-BA) foi aceita pela Justiça e o suspeito de matar a facadas o mestre de capoeira, Moa do Katendê, em Salvador, se tornou réu. A informação foi divulgada nesta terça-feira (23), pelo Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA), no entanto, a denúncia foi aceita na segunda (22).

O barbeiro Paulo Sérgio Ferreira de Santana, de 36 anos, foi denunciado pelo crime de homicídio por motivo fútil. Ainda conforme o MP, na época ele também foi denunciado por tentativa de homicídio por suspeita de esfaquear o primo de Moa, Germino do Amor Divino Pereira, no momento que ele tentava defender o capoeirista das agressões.

O crime aconteceu na madrugada de 8 de setembro, poucas horas após as votações do primeiro turno das eleições, no bairro do Engenho Velho de Brotas, na capital baiana. Segundo testemunhas, Moa teria dito que votou no PT e teria feito declarações contra Jair Bolsonaro (PSL), candidato do suspeito. O inquérito da Polícia Civil concluiu que o crime aconteceu por questões políticas.

OUTRAS NOTÍCIAS