Após acidente, dois pilotos de moto morrem em autódromo de Cascavel

b2ap3_large_Erico-Verissimo-e-Andre-Verissimo-Arquivo-Pessoal

As mortes dos pilotos de moto Érico Veríssimo e André Veríssimo na tarde deste domingo (27) não foram as primeiras no autódromo Zilmar Beux, em Cascavel (PR). No início do ano outro acidente fatal aconteceu no local.

Em 18 de março, o piloto Leonardo Mascarello, de 38 anos, morreu em um acidente durante as provas da 12ª edição do Track Day de motovelocidade.

Ele não conseguiu fazer uma curva e bateu de forma violenta contra uma barreira de pneus. O piloto foi socorrido imediatamente, mas não resistiu aos ferimentos e faleceu no local.

André e Érico morreram logo na primeira volta do Moto1000GP, classe do Campeonato Brasileiro de Motovelocidade.

André deslizou e caiu da moto após uma curva. Ele chegou a se levantar sinalizando a queda aos outros pilotos. Érico veio a toda velocidade e não conseguiu desviar do companheiro, atropelando-o de forma violenta e também caindo na pista. Eles foram socorridos, mas não resistiram aos ferimentos.

André e Érico não eram irmãos, apesar de terem os mesmos sobrenomes. A organização da Moto GP 1000 emitiu notas oficiais confirmando as mortes de André e Érico. No comunicado de Érico, a empresa enfatizou que era “um dos dias mais tristes da história” da competição. 

Folha do Estado

OUTRAS NOTÍCIAS