Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on google
Share on email
Share on linkedin

Amigas mataram adolescente por dívida de drogas e ciúmes de namorados, diz delegado

Amigas mataram adolescente por dívida de drogas e ciúmes de namorados, diz delegado

O delegado Cleber Martins disse que a jovem de 25 anos suspeita de envolvimento no assassinato da adolescente Ana Clara Santana da Silva, de 13, contou, em depoimento, que matou a vítima por uma dívida de drogas. A adolescente foi encontrada em um terreno baldio, em Águas Lindas de Goiás, no Entorno do Distrito Federal.

As duas menores detidas disseram ter agido por ciúmes. Elas disseram, em depoimento, que a vítima paquerou os namorados delas. De acordo como delegado responsável pela investigação, nenhuma das suspeitas apresentou advogado até o momento.

Os namorados das menores deverão ser ouvidos nesta sexta-feira (22) ou na segunda-feira (25), mas não serão detidos, de acordo com o delegado. A intenção é conseguir mais informações sobre o caso e checar a versão apresentada pelas adolescentes.

Maíza da Silva Almeida, de 25 anos, foi presa na terça-feira (19) na casa de parentes em Samambaia, no Distrito Federal, na casa de parentes. Ela havia fugido de Águas Lindas após o crime, segundo a Polícia Civil.

As duas menores foram detidas pela Polícia Civil na segunda-feira (18), em Santo Antônio do Descoberto. Segundo informações da polícia, como Águas Lindas não possui um centro de internação de menores, elas devem ser encaminhadas para Luziânia, Formosa ou Goiânia, de acordo com a disponibilidade de vagas.

Motivação

De acordo com depoimentos das três envolvidas, a vítima se encontrou com elas no último dia 6 de março na praça da Bíblia de Águas Lindas, durante um evento de carnaval. Depois elas seguiram para uma casa de shows, onde permaneceram por algum tempo. No local, as suspeitas perceberam que a vítima estaria paquerando o namorado de uma das menores, o que gerou insatisfação entre elas.

Além disso, segundo elas, a vítima também teria se envolvido com o namorado da outra menor alguns dias antes.

Por sua vez, a jovem maior de idade, alegou, em depoimento, que Ana Clara adquiriu lança perfume dela alguns dias antes e não pagou pela droga. Ainda segundo a jovem, a vítima teria espalhado pela região que a droga adquirida seria ruim, o que teria prejudicado suas vendas.

As três envolvidas contam que atraíram a vítima para um local afastado, onde começaram a agredi-la com chutes e socos. Em seguida, elas teriam intensificado as agressões, inclusive utilizando pedras, que teriam sido arremessadas contra a cabeça de Ana Clara.

Ainda segundo as suspeitas, elas usaram a ponta de uma garrafa de vidro quebrada para machucar o pescoço da vítima, até ela morrer. Depois disso, elas arrastaram o corpo até os fundos do terreno baldio, onde o mato era alto e esconderam o corpo de Ana Clara, que só foi localizado seis dias depois do crime.

OUTRAS NOTÍCIAS