Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email
Share on linkedin

Adeptos da dieta vegana podem precisar repor alguns nutrientes, entenda;

Adeptos da dieta vegana podem precisar repor alguns nutrientes, entenda;

O veganismo é, para muitos, um estilo de vida que vai além da alimentação livre de produtos de origem animal. Mas como adotar uma dieta vegana é o principal pilar dessa filosofia, é importante prestar atenção nos nutrientes de que o corpo pode sentir falta se as refeições não forem balanceadas corretamente.

Segundo a nutricionista Ana Luisa Duque Vieira, a vitamina B12, encontrada principalmente em alimentos de origem animal, é o principal nutriente que pode fazer falta para uma pessoa vegana. Mas também pode ocorrer carência de ferro, cálcio e ômega-3.

Os principais sintomas de que o corpo está sentindo falta de algo, segundo a especialista, são cansaço, fome que não passa, queda de cabelo, fraqueza e indisposição. Nesses casos, é importante procurar um médico, para que exames de sangue sejam realizados e o nutriente que está em falta seja identificado.

Depois disso, o tratamento é feito por meio de suplementação, que pode ser por via oral ou intravenosa. “A frequência dos exames é bem individual porque um atleta ou um praticante de atividade física, por exemplo, que tem uma necessidade diferente desses nutrientes, precisa fazer os exames com mais frequência. Mas uma pessoa comum, se for bem orientada, pode fazer a cada cinco ou seis meses”, afirma Ana Luisa.

 “É importante sempre pensar que é preciso consumir alimentos integrais e evitar os industrializados e refinados. A pessoa pensa que, porque virou vegetariana ou vegana, a alimentação vai melhorar, a saúde vai melhorar, mas nem sempre é assim, porque é preciso fazer boas substituições, e por isso o acompanhamento nutricional é fundamental”, afirma.

Para substituir a proteína encontrada na carne, a nutricionista indica o consumo de alimentos como feijões, ervilhas, grão-de-bico e lentilha, que são dos grupos das leguminosas. Também vale apostar em cereais e grãos, além de tofu e oleaginosas, fontes de proteína vegetal, como castanhas, amêndoas e nozes.

Fonte: R7

OUTRAS NOTÍCIAS