Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on google
Share on email
Share on linkedin

Acusado de tráfico oferece R$ 100 mil para não ser preso

Acusado de tráfico oferece R$ 100 mil para não ser preso

101816-3

Três acusados de integrar a quadrilha de traficantes que estaria por trás de um suposto toque de recolher, na Mata Escura, em Salvador, no final de maio, foram presos, na quarta-feira (1º), por equipes da 2ª Delegacia de Homicídios (DH/Central) e da 1ª DH/Atlântico. Um deles, Lucas dos Santos Barreto, o Filho de Tampinha, de 21 anos, chegou a oferecer a quantia de R$ 100 mil para ser liberado. Os outros são: Danilo Dória Cerqueira, o Nego Drama, 23, e Emerson Rocha dos Santos, 26.

Os policiais apreenderam com o trio um revólver calibre 38, uma pistola 380, seis pinos de cocaína, quatro pedras de crack e uma caderneta com anotações do tráfico. Segundo a polícia, Lucas é filho de Ubiratan Nascimento Barreto, o Tampinha, que deixou o presídio, no final de 2015, depois de cumprir pena por tráfico de drogas.

Ainda conforme a polícia, ele é também primo de Cristian Sostenis Barreto da Silva, o Ás de Ouro do Baralho do Crime da SSP, morto em confronto com PMs, em 24 de maio, na Mata Escura. Na ocasião, Cristian portava um pistola 9mm, maconha e crack.

Durante apresentação à imprensa, nesta quinta-feira (2), o delegado Marcelo Sansão, coordenador da 2ª DH/Central, contou aos jornalistas que o suposto toque de recolher foi motivado pela morte de Sostenis, integrante do mesmo bando, que atua nas localidades conhecidas como Ponto 13, Paz e Vida e Rua Direta, todas na Mata Escura.

O delegado disse que Lucas não tem passagens pela polícia, mas é suspeito de envolvimento em vários homicídios, todos tem como motivação o tráfico de drogas. Já Danilo, segundo ele, responde a inquéritos por porte de arma e tráfico de drogas também. Emerson já foi preso por dano ao patrimônio público, acusado de apedrejar um ônibus.

O delegado Marcelo Sansão autuou Lucas em flagrante por corrupção ativa, além de tráfico de drogas e porte de arma, crimes pelos quais também foram autuados também Danilo e Emerson. Todos os três já seguiram para o Núcleo de Prisão em Flagrante (NPF), na Avenida ACM.

OUTRAS NOTÍCIAS