ACM Neto anuncia novos leitos e diz que, após suspensão de liminar, utilizará Hospital Salvador para pacientes com Covid-19

ACM Neto anuncia novos leitos e diz que, após suspensão de liminar, utilizará Hospital Salvador para pacientes com Covid-19

O prefeito ACM Neto informou durante entrevista ao Jornal da Manhã, nesta terça-feira (14), que Salvador terá 65 novos leitos de UTI para a Covid-19, previstos para este mês de julho. Informou ainda que 10 desses leitos serão implantados no Hospital Salvador, após a prefeitura conseguir suspender liminar que embargava leitos para pacientes com Covid-19 na unidade.

A Justiça embargou os leitos para pacientes com Covid-19 no Hospital Salvador, após pedido da Universidade Federal da Bahia (Ufba), que alegou que o tratamento de pessoas com Covid-19 na unidade coloca em risco a saúde de gestantes da Maternidade Climério de Oliveira (MCO), gerida pela universidade, e que está com a UTI funcionando no hospital, temporariamente.

Na ocasião, ACM Neto havia informado que iria recorrer da decisão. Ele não detalhou quando foi determinada a ação a favor da prefeitura. Além disso, eram previstos, antes da ação, 24 leitos no hospital e o prefeito anunciou 10.

“Havia uma discussão se poderia ou não usar o Hospital Salvador e isso foi bater na Justiça Federal, lá em Brasília, e nós conseguimos suspender uma liminar que, inicialmente, havia sido concedida pelo Tribunal Regional Federal. E agora nós pudemos usar também o hospital Salvador, onde vamos incluir 10 novos leitos”, disse ACM Neto durante a entrevista nesta manhã.

Instalação e taxa de ocupação

De acordo com o prefeito, a previsão é de que os leitos sejam instalados ainda na próxima semana. Além do Hospital Salvador, terão novos leitos: os Hospitais de Campanha da Fonte Nova e Wet’n Wild, além do Hospital Sagrada Família.

“Nós esperamos que até a próxima segunda-feira (21), 65 novos leitos de UTI entrem em funcionamento na nossa capital, e portanto, isso acontecendo, já na próxima semana, nós teremos uma taxa de ocupação inferior a 75%”, disse.

ACM Neto relembrou que o pré-requisito para que a primeira fase do plano de reabertura econômica no estado é a taxa de ocupação dos leitos ser inferior ou igual a 75%.

“Lembrando que a prefeitura e o governo apresentaram um plano de retomada das atividades econômicas, que prevê uma taxa de 75% para que diversas atividades possam ser reabertas na nossa capital. A gente chegando ao 75% e se mantendo nele por cinco dias, vamos reabrir”, disse.

Além do anúncio dos 65 leitos do UTI nos hospitais, o prefeito falou que pretende instalar cerca de 24 leitos em até 15 dias.

“Ainda teremos uma folga de respiradores para incluirmos 24 leitos ao longo dos próximos 15 a 20 dias. Então, são 65 imediatamente, podendo chegar a 85 ou 90 em até 15 dias. A gente vai ter uma folga, não tenho dúvida, que vai permitir reduzir ainda mais essa taxa de ocupação dos leitos de UTI, e assegurar a reabertura segura, responsável, e muitas atividades econômicas em nossa capital”, disse.

Com relação aos leitos, o prefeito detalhou que 20 serão aberto no Hospital de Campanha do Wet’n Wild, 10 no Hospital Sagrada Família, 10 no Hospital Salvador e 25 na Arena Fonte Nova, resultado de uma parceria municipal com o governo estadual.

Sobre a situação atual dos leitos, o prefeito informou que até a noite de segunda-feira (13), Salvador operou com 78% da ocupação dos leitos.

“Sem dúvida é a taxa mais baixa dos últimos 30 dias em Salvador. Em uma tendência que vem se confirmando, de queda, dessa taxa de ocupação de leitos de UTI, nossa expectativa é que a queda seja ainda mais relevante ao longo dessa semana”, disse.

Salvador é a cidade baiana com maior coeficiente de incidência por 100.000 habitantes, com 40,73%, conforme último boletim da Secretaria de Saúde da Bahia (Sesab). Ainda segundo o boletim, a capital baiana registrou mais de 43 mil casos e o número de óbitos passa de 1,4 mil.

Fonte: G1

OUTRAS NOTÍCIAS