Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email
Share on linkedin

A serviço da Prefeitura, fiscais conhecidos como “rapa”, voltam a atacar trabalhadores ambulantes em Feira de Santana; Assista

A serviço da Prefeitura, fiscais conhecidos como “rapa”, voltam a atacar trabalhadores ambulantes em Feira de Santana; Assista

Ao mesmo tempo que faz propagandas com o slogan “Feira Pede Paz”, e até faz eventos com este intuito, o prefeito Colbert Martins e seus secretários seguem agindo de forma truculenta e não dão paz aos pais e mães de família, que só estão tentando ganhar o pão de cada dia para seu sustento e de suas famílias, trabalhando duro no comércio popular de rua no Centro.

Alvo de inúmeras denúncias, o “rapa”, como é conhecido o grupo que atua a serviço do governo municipal, foi registrado ameaçando e agredindo dois homens nas imediações do Mercado de Arte Popular no final da tarde desta sexta-feira (18).

Será que o Prefeito Colbert vai continuar escondendo quem dá as ordens? Ou será que é porque as ordens vem do mesmo? Tem se repetido com frequência a sessão pancadaria no centro comercial de Feira de Santana. O pior é que os protagonistas são aqueles que em teoria foram contratados para prestar serviços para o povo.

Os fiscais (rapas) que são contratados pela prefeitura e que atuam no governo de Colbert Martins MDB, voltam a promover mais uma cena de violência e abuso de poder. Os “rapas” aparecem em vários vídeos nas redes sociais agredindo comerciantes ambulantes, puxando pela avenida Getúlio Vargas  sentido prédio da prefeitura.

O prefeito Colbert Martins fez discurso contra a violência, efetuou um movimento na avenida Noide Cerqueira onde soltou centenas de bexigas brancas pedido paz. Mas, as pancadas, puxões, mercadorias que são jogadas no chão, dentre outros feitos pelos rapas não são violência?

Qual conceito de  violência é empregado nos discursos do prefeito? As ações praticadas pelos fiscais da prefeitura não são violências?  Chega de discurso, Feira de Santana merece respeito.

Informações: Rota da Informação

OUTRAS NOTÍCIAS