Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on google
Share on email
Share on linkedin

90 vídeoaulas são gravadas semanalmente para os estudantes

90 vídeoaulas são gravadas semanalmente para os estudantes

A rotina dos estudantes e professores mudou por conta da pandemia. Agora as salas de aula são os cômodos de casa. Seja pelo celular, TV, computador ou através das atividades impressas, o acesso ao ensino nestes dias acontece remotamente. Desde o último dia 29 de março, data da retomada pedagógica não presencial, aproximadamente 90 vídeoaulas são gravadas a cada semana para os estudantes da Rede Municipal de Educação.

As aulas são organizadas de acordo com o ano escolar e com a área do conhecimento – Linguagens, Ciências Humanas, Matemática e Ciências da Natureza. Os alunos podem acessar a qualquer momento e quantas vezes quiserem no canal do YouTube da Secretaria de Educação – Seduc Feira de Santana. Os conteúdos são disponibilizados diariamente.

Os estudantes recebem a cada semana as atividades impressas alinhadas aos assuntos abordados nos vídeos. Elas servem também como um reforço do processo de ensino-aprendizagem. Todo material é planejado pela equipe pedagógica da Seduc.

As gravações acontecem no Centro de Cultura Maestro Miro, onde foram montados dez estúdios equipados com computadores, webcams, iluminação e isolamento acústico. A equipe do Núcleo de Tecnologias da Educação da Seduc faz o acompanhamento técnico das produções.

Os professores multiplicadores, docentes responsáveis pelas aulas, utilizam essa estrutura, criatividade e as várias ferramentas da tecnologia da Educação para prender a atenção dos alunos. A estratégia da professora Thayara dos Santos é sempre ter interação e alguma novidade.

“Neste ano em que fomos surpreendidos pela pandemia, a melhor saída foi de fato nos adaptarmos a este novo formato. Por isso, utilizo diversos recursos, por exemplo, um avatar com meu rosto nos slides, justamente para gerar identificação. Também tento interagir a todo o momento, mesmo não sendo ao vivo, mantenho esse diálogo porque faz toda diferença. Outro elemento são quizes”, destaca a multiplicadora.

“Eu gosto bastante das aulas. Consegui pegar o ritmo, às vezes não consigo entender de primeira o conteúdo, mas repito o vídeo várias vezes até conseguir”, conta Cadmiel da Cruz Lobo, estudante do 4º ano da Escola Municipal Dr. Nóide Cerqueira.

Para Carliane Matos da Cruz, mãe de Cadmiel, a família é essencial nesse período, pois, apesar da distância, o incentivo à educação não pode parar. “Eu falo todos os dias da importância que tem o estudo na vida dele. Mesmo distante, ele não pode desistir. Por isso, a família tem que acompanhar sempre”, ressalta. Ela avaliou o recurso dos vídeos apresentados aos alunos como “forma fácil e simples de entender”.

Informações: SEDUC

OUTRAS NOTÍCIAS