Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on telegram
Share on email
Share on linkedin

Suspeitos presos por sequestros estupravam familiares das vítimas, diz delegado

Suspeitos presos por sequestros estupravam familiares das vítimas, diz delegado

Os suspeitos presos na manhã desta terça-feira (3), em Salvador, durante uma ação da polícia de combate a sequestro e outros crimes como extorsão e homicídio, além de sequestrar as vítimas, também violentavam familiares delas. A informação foi confirmada pelo delegado Odair Carneiro, coordenador do Departamento de Repressão e Combate ao Crime Organizado (Draco).

De acordo com a autoridade policial, os homens tinham como vítimas pequenos empresários e comerciantes da capital baiana e Região Metropolitana (RMS). Eles exigiam o dinheiro do resgate, que geralmente era entregue pelas esposas das vítimas em um local combinado com os criminosos. Lá, elas eram violentadas sexualmente.

“Sequestram pessoas pobres para receber R$ 7 mil, mandam vender casas, motos e imóveis para arrecadar dinheiro. Vamos fazer de tudo para cortar esse mal pela carne e acabar com esses tipos de crimes na Bahia […] Ele [um dos presos na operação] é tão periculoso que violentava as famílias das vítimas, as esposas, as namoradas, o que fosse. Levava para uma matagal e violentava, tem algumas vítimas que morreram”, disse Carneiro, em entrevista à TV Record Itapoan.

Três pessoas foram presas em São Caetano e no Bonfim. Duas delas eram policiais militares. Durante a operação, batizada de “Só Rasteira”,  também foi apreendido uma pistola com munições e três carregadores, uma espingarda de ar comprimido, um touca ninja, uniformes militares e um brasão falso da Justiça. A operação faz parte da investigações da Draco e ainda está em curso.

OUTRAS NOTÍCIAS