Representantes dos trabalhadores de transporte escolar sugeriram uma emenda para que os aplicativos de transporte, como Uber e 99pop, sejam proibidos de fazer transporte escolar – sobretudo para crianças – em Salvador. Eles querem que a proposta seja incluída na regulamentação, que deve ser votada no dia 28 de agosto, na Câmara Municipal.

“Demos uma sugestão para que fosse incluído um artigo para que os aplicativos não façam transporte escolar na cidade de Salvador. Hoje vemos muitos pais chamando os aplicativos para que eles levem as crianças para as escolas. De uma certa forma há feito um acordo para que isso seja contínuo. Isso acaba virando um transporte clandestino se aproveitando da plataforma”, ressalta Simone Rosas, presidente do Sindicato dos Transportadores Escolares e Turísticos do Estado da Bahia (Sintest-BA), ao BNews.

“Para você ter ideia, temos trabalhadores com capacidade de transportar 20 crianças em um vículo e que só conseguem transportar 4 ou 5. A gente, inclusive, está tendo uma inadimplência muito grande na Desenbahia por causa disso. Os trabalhadores não estão conseguindo arcar com essas despesas”.

Natanael Vieira, da Associação de Motorista Particulares e Profissionais Autônomos do Estado da Bahia (Ampaba), concorda com a emenda e afirma que é proibido transportar menores em aplicativos sem a presença de pais ou responsáveis. “A gente vem orientando, pedindo aos motoristas que não é para conduzir crianças sozinhos”, afirma

Fonte: BNews